Marcio Pauliki - Gestão do jeito certo e de resultados

SIGA NAS REDES SOCIAIS

Facebook Twitter Instagram

Pauliki pede a Ratinho Programa Escola Segura para Ponta Grossa

Compartilhe nas redes sociais:

05/06/2019

O encontro foi na solenidade de lançamento da Campanha Paraná sem Drogas

Em solenidade realizada nesta terça-feira, dia 04, o Governo do Paraná lançou a campanha ‘Junho Paraná sem Drogas’, que vai promover ações de conscientização e prevenção ao uso de entorpecentes durante todo o mês.

Entre os presentes o ex-deputado estadual, Marcio Pauliki, autor da lei estadual 19.121/2017 que instituiu o mês como Junho Paraná sem Drogas, enalteceu o reconhecimento por parte do governo ao seu projeto de lei – “é uma ação importante destinada ao jovens nas escolas e com certeza saímos de um círculo vicioso para um círculo virtuoso, onde os jovens tem a precaução, a prevenção, e acima de tudo incentiva-os para um futuro melhor através de capacitações para o mercado de trabalho”.

O governador parabenizou Pauliki pela autoria da lei e afirmou que o poder público, a família e toda a sociedade devem trabalhar juntos no enfrentamento do problema.

“O combate às drogas não é preocupação apenas de uma pessoa ou entidade. Toda a sociedade deve estar preocupada em preparar uma geração mais saudável e, acima de tudo, mais preparada para os desafios”, enfatizou o governador.

Durante todo o mês serão realizadas ações para esclarecer a população sobre os riscos do uso e abuso de álcool e outras drogas, e incentivar a busca de orientação, esclarecimento e tratamento, disponível na rede pública de saúde.

 

Escola Segura

Na oportunidade Pauliki aproveitou para fazer um pedido ao governador Ratinho para que o programa Escola Segura seja implantado em Ponta Grossa. Segundo o governador o programa em breve será ampliado e com certeza chegará a cidade. Hoje o Escola Segura está sendo desenvolvido nas cidades de Foz do Iguaçu e Londrina e reúne uma série de ações e medidas preventivas de segurança para alunos, pais, professores e comunidade. O programa, que é uma parceria entre as Secretarias de Educação e de Segurança Pública, prevê a presença de policiais militares da reserva nas escolas estaduais. Entre os critérios técnicos de escolha estão localização, índice de criminalidade, número de estudantes matriculados e funcionamento em três turnos.