Marcio Pauliki - Gestão do jeito certo e de resultados

SIGA NAS REDES SOCIAIS

Facebook Twitter Instagram

Empresas com responsabilidade social, ambiental e fiscal são mais valorizadas pelos consumidores

Compartilhe nas redes sociais:

14/07/2020

Hoje o consumidor responsável busca ter mais informações da empresa que se está comprando, principalmente no que diz respeito a sua consciência ambiental, responsabilidade social e…fiscal. Isso mesmo!

Além de perceber as boas práticas sociais e ambientais de uma empresa, hoje também é possível saber se ela está em dia com suas obrigações fiscais, isto é, se está pagando seus impostos corretamente.

Infelizmente nos deparamos, quase que diariamente, com notícias de empresas e empresários corruptos que desviam recursos de impostos para formar patrimônio pessoal em nome de terceiros (sonegação e lavagem de dinheiro). Casos assim são um “prato cheio” para que mal-intencionados façam insinuações sobre os demais empresários que, mesmo com a alta carga tributária, cumprem com seus deveres fiscais.

Portanto, antes de cair na tentação de ir na “onda da maledicência”, hoje em dia basta consultar o CNPJ de uma empresa no site da Receita Estadual ou Federal. No Paraná, em especial, tem o Cadin (Cadastro de Empresas Inadimplentes) que também permite pesquisar se determinada empresa está em dia com seus impostos.

A titulo de conhecimento: importante também salientar que no nosso estado do Paraná existe uma ferramenta que inibe grande parte da sonegação fiscal que é o regime de ST – Substituição Tributária onde o ICMS já vem embutido na nota do fornecedor, isto é, o empresário paga o imposto antes mesmo de vender seu produto ao cliente final.

De um lado, o fato de um empreendedor ter que pagar o imposto antes mesmo de comercializar um produto reduz bastante o capital de giro das empresas, ainda mais em crises como nesta pandemia. Por outro lado, reduz a sonegação fiscal ajudando na arrecadação do estado. Em resumo, maus empresários que exercem concorrência desleal e não recolhem seus impostos não se “cria” no Paraná por conta da ST.

Entendo que empreender com responsabilidade social e fiscal junto aos seus consumidores e colaboradores não é apenas uma obrigação mas também uma questão de permanência e sobrevivência no mercado… e quando vemos sonegadores respondendo na justiça, e até sendo presos, é um alento e uma confirmação de que vale a pena fazer a coisa certa!